Juiz absolve Lula em processo sobre obstrução de Justiça


O juiz Ricardo Leite, da 10ª Vara Federal de Brasília, absolveu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e mais seis pessoas, entre elas o banqueiro André Esteves e o ex-senador Delcídio do Amaral, no caso de suposta tentativa de comprar o silêncio do ex-diretor de Internacional da Petrobras Nestor Cerveró.

Para o juiz, não havia provas suficientes de obstrução de Justiça contra os acusados. Lula, José e Maurício Bumlai foram acusados de embaraço à investigação, Delcídio, Diogo e Edson, além de obstrução, por exploração de prestígio e patrocínio infiel. Esteves foi acusado de embaraço e exploração de prestígio.

O caso veio à tona no final de 2015 quando Delcídio, então líder do governo Dilma no Senado, acabou preso após ser gravado numa conversa na qual ofereceu auxílio financeiro para evitar a colaboração premiada de Cerveró. A ideia seria evitar que fossem delatados pelo ex-diretor. Segundo a Procuradoria, eles teriam atuado para comprar por R$ 250 mil o silêncio de Cerveró.

Esse caso foi a primeira vez que Lula virou réu. A denúncia foi recebida em julho de 2016, mas no ano passado a própria Procuradoria pediu a absolvição do petista por falta de provas.

Foram absolvidos também o advogado Edson Ribeiro, que defendia Cerveró, o pecuarista José Carlos Bumlai e seu filho Maurício, além de Diogo Ferreira, antigo assessor de Delcídio. Com informações da Folhapress.

12 jul 2018


Por Redação
Anuncie

Artigos Recentes

Bolsonaro mantém ministro de Temer na CGU

Bolsonaro mantém ministro de Temer na CGU

em Política

Confirmação foi feita pelo Twitter, logo após o desembarque do futuro presidente em Brasília

Paulo Guedes quer criar Secretaria de Privatizações

Paulo Guedes quer criar Secretaria de Privatizações

em Economia

Acelerar a venda de ativos para pagar a dívida do Brasil é uma das prioridades do governo Bolsonaro

Ortopedista, deputado do DEM será ministro da Saúde de Bolsonaro

Ortopedista, deputado do DEM será ministro da Saúde de Bolsonaro

em Política

O nome de Mandetta foi defendido por grupos próximos a Bolsonaro

Moro confirma Maurício Valeixo como novo diretor-geral da PF

Moro confirma Maurício Valeixo como novo diretor-geral da PF

em Política

Valeixo já foi o número três da hierarquia geral do órgão

Anuncie