Anuncie

Palocci afirma que pré-sal era 'bilhete premiado' em novos depoimentos

Adicionar aos favoritos
10 outubro, 2018 Por Redação

BRUNA NARCIZO, FOLHAPRESS - O ex-ministro Antonio Palocci disse às autoridades de Brasília que a descoberta do pré-sal foi encarada como um "bilhete premiado" para o governo do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

'O delírio do pré-sal passou a permear as ações do governo, ações do Congresso Nacional, ações de governadores e prefeitos pelos royalties, em cima de um dinheiro que estava a 7.000 metros de profundidade", disse ele, segundo relatório da Polícia Federal.

Os documentos estão na apelação do ex-ministro envolvendo crimes de corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo sondas da Petrobras. Eles perderam o sigilo nesta quarta (10).

Em outro relatório, feito pelo Ministério Público Federal de Brasília, responsável pela Operação Greenfield, Palocci detalha os "projetos mirabolantes" para a construção de 40 sondas feitas com empresas nacionais.

O ex-ministro afirma que os contratos "gerariam R$ 25 bilhões que poderiam ser foco para propinas para o partido". Segundo ele, o montante representaria o "financiamento de quatro ou cinco campanhas para presidente".

Também foi juntada ao processo uma petição feita pelos advogados de Palocci. Eles listaram 19 itens de provas que o ex-ministro entregou às autoridades depois de celebrar seu acordo de colaboração com a Polícia Federal.

Segundo a defesa, Palocci entregou dois contratos fictícios, notas fiscais, emails, extratos bancários, comprovantes de rastreadores veiculares e agenda virtual de sete anos com mais de 7.000 páginas.

Os dados estão em uma petição protocolada pelos advogados Tracy Reinaldet e Matteus Macedo no TRF-4 (Tribunal Regional Eleitoral a 4a Regiao) pedindo redução da pena de Antonio Palocci.

O ex-ministro foi condenado pelo juiz Sergio Moro a 12 anos de prisão no processo sobre a compra de sondas para a Petrobras. O recurso da condenação será julgado no dia 24 deste mês.

No documento, os advogados ainda afirmam que o ex-ministro saiu da cela 63 vezes e ficou à disposição da PF por 141 horas durante o período de comprovação das provas. Com informações da Folhapress.

Escrito por

Redação


O País TV

DESAFIO DA RIQUEZA 3º DIA: Quem chorar mais, vence!

Dr. Barakat: Açúcar é droga e ninguém te aponta o dedo. Trigo também.

O que você precisa saber sobre o ciclo da depressão http://bit.ly/terapiaEurekk

"Esquerdopatia" é debatida no Escola sem Partido

Artigos Recentes

Jornalista Ricardo Boechat morre em queda de helicóptero em São Paulo

Jornalista Ricardo Boechat morre em queda de helicóptero em São Paulo

em Brasil

O acidente ocorreu na manhã desta segunda-feira (11)

fevereiro 11, 2019 Por Kennedy Medeiros

Bolsonaro sobre Boechat: 'Que Deus console a todos'

Bolsonaro sobre Boechat: 'Que Deus console a todos'

em Política

Ricardo Boechat morreu em um acidente de helicóptero na manhã desta segunda-feira

fevereiro 11, 2019 Por Kennedy Medeiros

Flamengo fechava mega patrocínio pouco antes do incêndio no Ninho

Flamengo fechava mega patrocínio pouco antes do incêndio no Ninho

em Esporte

As negociações foram suspensas até segunda ordem

fevereiro 11, 2019 Por Kennedy Medeiros

Incêndio deixa 10 mortos e 3 feridos no CT do Flamengo

Incêndio deixa 10 mortos e 3 feridos no CT do Flamengo

em Esporte

Chamas já foram controladas; bombeiros trabalham no rescaldo

fevereiro 8, 2019 Por Kennedy Medeiros

Anuncie