Anuncie

Tarifa social de energia custará R$ 742 mi ao ano, diz agência do setor

Adicionar aos favoritos
12 julho, 2018 Por Redação

A isenção nas contas de luz de famílias pobres aprovada pela Câmara dos Deputados deverá elevar a conta de luz do consumidor em R$ 742 milhões, o que terá um impacto de 0,5% na conta de luz, segundo a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). 

A medida está inclusa dentro do projeto de lei que destrava a venda de distribuidoras da Eletrobras, que foi aprovado pela Câmara dos Deputados e seguirá para o Senado, provavelmente em agosto. 

Hoje, a CDE (Conta de Desenvolvimento Energético, inclusa na conta de luz) já prevê uma tarifa social. O novo projeto prevê uma ampliação do benefício, o que elevaria de R$ 2,28 bilhões por ano para R$ 3,02 bilhões por ano os gastos com o benefício. 

O projeto de lei tinha como objetivo inicial resolver dívidas bilionárias das seis distribuidoras que a estatal de energia pretende vender em julho deste ano. Uma série de emendas, porém, foram adicionadas à redação final e deverão provocar um aumento na conta de luz do consumidor. 

O impacto na tarifa de outras mudanças ainda não foi calculado pela Aneel, informou a agência. 

Entre as emendas que também deverão provocar um aumento na conta de luz está a transferência para a CDE (na conta de luz) de custos que as distribuidoras de energia do Norte tiveram com a geração e a compra de energia até 2009.

O conteúdo original do projeto, sobre as distribuidoras da Eletrobras, chegou a ser enviado antes ao Congresso por meio de uma medida provisória, que também recebeu uma série de emendas que oneravam o consumidor. 

Ao fim, o texto, que ficou desfigurado, não foi votado, e a MP caducou. O governo então decidiu mandar novamente a proposta para resolver a dívida das distribuidoras via projeto de lei -texto que foi, novamente, distorcido com emendas. 

O próprio conteúdo central do projeto de lei traz uma medida que onera a conta de luz: para resolver a dívida das distribuidoras, a ideia do governo é transferir os débitos à CDE. 

Para analistas do setor, a medida evita um cenário ainda pior, que seria a liquidação das distribuidoras. O argumento é que, sem resolver essas dívidas, dificilmente haveriam interessados no leilão e, por isso, as empresas teriam que ser liquidadas. Com informações da Folhapress.

Escrito por

Redação


O País TV

DESAFIO DA RIQUEZA 3º DIA: Quem chorar mais, vence!

Dr. Barakat: Açúcar é droga e ninguém te aponta o dedo. Trigo também.

O que você precisa saber sobre o ciclo da depressão http://bit.ly/terapiaEurekk

"Esquerdopatia" é debatida no Escola sem Partido

Artigos Recentes

Flamengo fechava mega patrocínio pouco antes do incêndio no Ninho

Flamengo fechava mega patrocínio pouco antes do incêndio no Ninho

em Esporte

As negociações foram suspensas até segunda ordem

fevereiro 11, 2019 Por Kennedy Medeiros

Bolsonaro concede indulto a presos com doenças graves

Bolsonaro concede indulto a presos com doenças graves

em Política

Decreto foi publicado nesta segunda-feira (11) no Diário Oficial da União

fevereiro 11, 2019 Por Kennedy Medeiros

Documentário inédito sobre Mariana chega aos cinemas neste ano

Documentário inédito sobre Mariana chega aos cinemas neste ano

em Cultura

Além de destruir grande parte do bairro de Bento Rodrigues, matando 19 pessoas, o vazamento de rejeitos poluiu o rio Doce até o litoral do Espírito Santo

fevereiro 11, 2019 Por Kennedy Medeiros

Sobrevivente de incêndio, Jonatha apresenta melhora, diz hospital

Sobrevivente de incêndio, Jonatha apresenta melhora, diz hospital

em Esporte

O novo boletim médico do quadro de saúde do atleta do Flamengo foi divulgado do fim da manhã desta segunda

fevereiro 11, 2019 Por Kennedy Medeiros

Anuncie